Não faz nem uma semana que a Honda apresentou o seu mais novo SUV elétrico, batizado e:Ny1, e a montadora japonesa já lança uma marca exclusivamente elétrica, com um nome muito semelhante: e:NP, reservado para o mercado chinês, onde a fabricante atua em uma joint venture com a GAC. 

Cada letra da combinação, que no Dragão é pronunciada "Ji Pai", tem um significado muito específico: o "e" significa "energizar" e "elétrico", o N para "Novo" ou "Next", enquanto o P simboliza a palavra "Prime".

Galeria: Honda HR-V elétrico (China)

Projetos para e:NP

Quem nos relata essa novidade é a mídia "Gasgoo", que também revela os detalhes dos próximos planos na Honda. O primeiro modelo a chegar ao mercado sob a nova marca será o veículo e:NP1, mostrado pela primeira vez durante a edição de 2021 do Salão de Guangzhou.

Entre os projetos no cronograma para a joint venture com a GAC, também existe o plano de trazer ao mercado um modelo totalmente elétrico por ano até 2025. Ao mesmo tempo, a aliança continuará trabalhando na produção de modelos eletrificados, incluindo híbridos plug-in.

Na esteira da Toyota

Entre outras coisas, a marca e:NP, também adotará a técnica de vendas chamada clique e argamassa, que permite aos clientes configurar o carro elétrico e depositar o adiantamento através do aplicativo GAC-Honda. Além disso, a joint venture lançará em 2024 uma nova fábrica dedicada exclusivamente aos chamados NEVs (New Energy Vehicles), que serão equipados com aplicações 5G e funções inteligentes.

A Honda parece querer, dessa forma, imitar a estratégia de outra fabricante japonesa, a Toyota, que inicialmente apresentou modelos batizados de bZ, e depois deu vida à marca homônima com o significado de "além de Zero".

No entanto, essa estratégia vale para o mercado chinês nesse primeiro momento, ainda que a marca japonesa tenha dado alguns passos em termos de eletrificação na Europa, onde pretende acelerar as vendas de carros elétricos até 2030. Enquanto isso, no Brasil a estratégia de eletrificação segue lenta - há expectativa pela chegada do novo Honda Civic híbrido até o fim do ano.