Os SUVs elétricos são a bola da vez, mas a Honda ainda não embarcou totalmente nessa onda, já que vende apenas um modelo, o Honda e, que é um pequeno hatchback disponível apenas no Japão e Europa.

Mas a montadora japonesa não está desenvolvendo sua própria arquitetura de veículos elétricos sob medida como a maioria dos rivais, optando por usar a plataforma Ultium da GM para sustentar o novo SUV elétrico Prologue BEV, sua primeira incursão neste segmento de mercado em expansão.

O Prologue já foi parcialmente antecipado e seu design é tão tradicional quanto o que vemos hoje em dia. Ele ainda parece bastante diferente do CR-V ou do Passaport, mas certamente não será um elemento estranho no showroom da Honda - eles realmente não tentaram fazer com que ele se parecesse um veículo elétrico, como os rivais da Tesla ou Hyundai fizeram com o Model Y e Ioniq 5.

Honda Prologue

O teaser mostra boa parte do desenho frontal e lateral do Prologue, mas suas proporções não estão muito claras, bem como outros detalhes. TopElectricSUV nos mostrou sua interpretação de como poderia ser o modelo de produção, ajustando as proporções para que se parecesse mais com um SUV tradicional e também fizeram com que o desenho do farol fosse mais parecido com o de produção, assim como os retrovisorres maiores.

A menos que a Honda realmente mantenha as proporções do veículo no esboço para produção, o que significaria que seria muito parecido com outro crossover GM construído na plataforma Ultium, o Chevrolet Blazer EV, então esta renderização é uma representação bastante precisa de como será o Prologue. Ambos os veículos parecem ter sua porta de carregamento localizada praticamente no mesmo lugar, sugerindo sua plataforma compartilhada.

O Prologue provavelmente não será feito pela Honda. Na verdade, a planta GM cuidará da produção e, embora ainda não haja nada oficial, um rumor diz que o SUV Honda será construído no México. A fábrica da montadora em Ramos Arizpe teria começado a se reformular em março deste ano para montar o futuro modelo.

AHonda disse que pretende assumir a produção em algum momento, mas mesmo que seja transferida para uma de suas próprias instalações na América do Norte, as baterias Ultium ainda serão fornecidas pela GM. A montadora também está buscando uma parceria com a gigante da tecnologia Sony, que tem ambições automotivas e ambas as empresas acham que estão melhor juntas; o objetivo é vender 800.000 veículos elétricos por ano na América do Norte até 2030.