A Honda e a Toyota estão entre as montadoras que menos oferecem opções de carros elétricos. Em função disso, muitos clientes tradicionais dessas marcas estão migrando para outras concorrentes, como Tesla, Ford e Hyundai, um movimento que foi confirmado por uma nova pesquisa realizada pela S&P Global Mobility.

Com uma estratégia mais conservadora em relação à transição para os carros elétricos, as duas montadoras japonesas perderam terreno nesse segmento, sendo que parte de sua clientela fiel que já está interessada na mobilidade elétrica acabou partindo para a concorrência em busca de novos modelos. 

Galeria: Honda Prologue 2024

De fato, essas montadoras ainda não possuem uma linha ampla de veículos elétricos para atender ao público. Em termos globais, a Toyota, por exemplo, possui uma única opção, o Toyota bZ4X, um SUV elétrico com porte próximo ao de um RAV4, que foi lançado no Japão, Estados Unidos e Europa. No entanto, o modelo passou por um recall logo após a estreia e isso acabou atrasando a chegada do modelo às lojas.

Já a Honda, vende no Japão e em alguns mercados da Europa o compacto Honda e, que traz boas tecnologias e se apresenta como um carro elétrico urbano moderno, mas é a única opção da linha global de EVs da marca. 

Toyota bZ4X (EUA)

A próxima aposta da Honda será um SUV elétrico desenvolvido na plataforma Ultium da GM, o Honda Prologue, que está previsto para chegar ao mercado norte-americano em 2024. Depois dele, haverá outros modelos de maior alcance em termos de público, mas eles ainda levarão alguns anos para ficarem prontos. 

Segundo o Automotive News, a consultoria disse que:

"os primeiros dados da S&P Global Mobility sugerem que os consumidores que estão migrando para veículos elétricos em 2022 estão em grande parte saíndo da Toyota e da Honda - marcas que não conseguiram manter seus proprietários de modelos a combustão leais até que suas próprias marcas comecem a participar mais significativamente da transição EV".

Tesla Model 3 e Model Y a confronto

Os dados apontam que entre outubro de 2021 e setembro de 2022, as vendas conquistadas da Tesla vieram principalmente da Toyota (15%) e Honda (13%). O estudo também concluiu que o Model Y está supostamente "roubando" compradores de modelos como Honda Accord, CR-V, Odyssey, Toyota RAV4 e Lexus. 

"Enquanto isso, as cinco principais conquistas do Model 3 são o Honda Civic, Honda Accord, Toyota Camry, Toyota RAV4 e Honda CR-V", disse a S&P Global.

BMW iX3 M Sport 2023

BMW iX3 M Sport

Mas, de acordo com a pesquisa, não são apenas as marcas generalistas que devem se preocupar: 6,7% das vendas da Tesla vieram da BMW, enquanto 6,2% foram conquistados da Mercedes-Benz. Essas marcas premium, assim como a Audi, têm investido de forma pesada nos carros elétricos, mas ainda precisarão de um certo tempo para associar seus nomes à eletrificação de uma forma mais decisiva.

Esses dados se referem ao mercado dos Estados Unidos, que viu a participação dos carros elétricos dobrar no último ano para 5,2% das vendas totais. No Brasil, onde o segmento é bem menor (0,5% de participação) e a Tesla ainda não vende seus modelos de forma oficial, a dinâmica é um pouco diferente, mas ainda assim as marcas Toyota e Honda não têm um modelo totalmente elétrico à venda, ao menos por enquanto. 

No entanto, a transição energética e o segmento de zero emissão são muito dinâmicos. Mesmo a 'todo poderosa' Tesla irá perder espaço com a chegada de novos veículos elétricos de outras marcas. Sendo assim, sua participação cairá dos atuais 65% para cerca de 20% até 2025, indicou a S&P. 

Fonte:Automotive News