O sedã Volkswagen ID.7 teve uma recepção um tanto morna desde que foi oficialmente apresentado e dirigido por jornalistas. Claro, ele parece ser um veículo elétrico bastante bom; Tom Moulagney, colaborador do InsideEVs, ficou genuinamente impressionado com a dinâmica de direção do carro. E alguns clientes ainda querem esse tipo de comportamento em seus sedãs.

Ainda assim, quando se trata de o carro realmente ocupar espaço na conversa geral sobre elétricos, parece que o Volkswagen ID.7 ficou meio quieto, cedendo terreno para modelos mais atraentes da China e da Coreia do Sul. E as pré-encomendas na China também não parecem ser um bom presságio para seu sucesso no país.

Galeria: Volkswagen ID.7 2024 - Primeiras impressões

O ID.7 ainda não está à venda nos EUA ou na Europa, mas os compradores na China puderam reservar um por algum tempo. Mas o site CarNewsChina descobriu que o ID.7 é uma espécie de fracasso logo de cara, acumulando apenas 300 pedidos nas primeiras 72 horas em que esteve disponível para pré-venda.

Em um país em que é comum ver milhares de encomendas de novos veículos elétricos, apenas algumas centenas podem significar coisas difíceis para a marca.

A CarNewsChina consultou a CarFans, uma agência de pesquisa de consumo do mercado chinês, que se especializou parcialmente no rastreamento da quantidade de encomendas de veículos novos. A empresa determinou que cada revendedor na China recebeu entre zero e um pedido antecipado do carro.

Os consumidores chineses estão desanimados com o alto preço e a percepção de falta de valor; por exemplo, eles não estão muito interessados no fato de que os assentos aquecidos são cobrados à parte. Além disso, os revendedores chineses têm enfrentado dificuldades para vender versões menos desejáveis do ID.7, pois os compradores interessados no ID.7 querem carros equipados de maneiras que os revendedores não têm.

Volkswagen ID.7 2024 - Primeiras impressões

Na China, isso não é uma boa notícia. As marcas de automóveis "ocidentais" dominaram a China durante anos, mas, mais recentemente, estão enfrentando uma concorrência esmagadora, agora que as fabricantes locais realmente sabem o que estão fazendo. Os CEOs de marcas não-chinesas declararam abertamente que correm o risco de perder o mercado chinês, em parte porque demoraram para desenvolver veículos elétricos. Mas parece que os VEs que eles estão produzindo não são tão desejáveis assim.

Para contextualizar, o Zeekr 007, com preço e formato semelhantes, recebeu 25.000 encomendas em nove dias. Não posso imaginar que a Volkswagen conseguirá, de alguma forma, mais 24.700 encomendas para o ID.7 se lhe forem dados mais seis dias de pré-venda.

Como um todo, os elétricos da VW não estão indo tão bem. Por exemplo, os Volkswagen ID.3eID.4 do mercado chinês sofreram cortes significativos de preços em meados do ano para impulsionar as vendas em declínio e tornar o carro mais competitivo em relação à concorrência doméstica chinesa da BYD e da Geely. Na Europa, a Volkswagen reduziu a produção na fábrica dos ID.3 e o ID.4, citando a desaceleração da demanda. A Audi também está reduzindo seu lançamento de VEs, decepcionada com o crescimento das vendas de VE.

Volkswagen ID.7 2024 - Primeiras impressões

Será que a demanda está realmente diminuindo? Ou a VW produziu um carro que não convenceu?

Nos EUA, o ID.7 provavelmente começará em torno de US$ 50.000. Ele será importado da Alemanha, o que significa que não se qualificará para nenhum crédito fiscal de compra de VE. A esse preço, ele enfrentará forte concorrência do Hyundai Ioniq 6 ou do Tesla Model 3, ambos modelos comprovados e confiáveis que estão vendendo muito bem.

Não é que o ID.7 seja um carro ruim. Só saberemos isso quando ele estiver oficialmente à venda e nas mãos dos consumidores. Mas, pelo que já sabemos, não está claro se esse carro será capaz de se defender da concorrência. Além disso, a China tende a ser um espelho do mercado dos Estados Unidos.

O gosto por SUVs grandes e marcas premium caras é igualmente forte, se não for mais forte, na China. Portanto, se os consumidores chineses não ficarem impressionados com o Volkswagen ID.7, os consumidores americanos provavelmente também não ficarão.