De protagonista a coadjuvante nas vendas de carros elétricos em poucos meses no Brasil, o Caoa Chery iCar, vendido na China como Chery Little Ant, ficou mais barato por lá, mesmo após a leve atualização para a linha 2024 recebida há alguns meses. A redução de preço foi acompanhada pelo irmão menor e mais acessível QQ Ice Cream. 

O subcompacto Chery Little Ant (formiguinha) é vendido na China em quatro versões com preços que variam de 59.900 a 74.900 yuans, o equivalente entre R$ 41.000 e R$ 51.400 numa conversão direta de moeda - a redução anunciada pela Chery ficou entre 5 mil e 8 mil yuans, conforme o acabamento. 

Galeria: Chery Little Ant (iCar 2024)

Para manter o subcompacto elétrico competitivo frente a rivais como o GM-Wuling Mini EV, a Chery aplicou uma leve atualização no visual e novidades no interior, que ficou mais moderno. 

Os formatos da dianteira e traseira foram remodelados, entre os quais o formato do para-choque dianteiro ficou mais robusto, excluindo a estreita grade aberta na parte superior da barra frontal, mas adicionando um acabamento triangular em ambos os lados. Outra mudança importante é o mais recente logotipo "QQ".

Chery Little Ant (iCar 2024)

Em detalhes, a versão que mantém o design atual do painel frontal também será mantida e, de acordo com a diferença de configuração, o modelo topo de linha fornecerá uma faixa de luz vertical na posição do quadro do farol de neblina.

O trem de força segue o mesmo: um motor elétrico montado no eixo traseiro com 45 kW (61 cv) de potência e 15,3 kgfm de torque máximo alimentado por uma bateria de até 30 kWh, suficiente para uma aceleração de 0 a 50 km/h em 6 segundos - a velocidade máxima é limitada a 100 km/h. 

Em termos de autonomia, a formiguinha é vendida aos chineses em duas opções com 251 km e 321 km, respectivamente, pelo ciclo CLTC. No Brasil, apenas uma versão com alcance homologado de 197 km pelo Inmetro.

Lançado em junho de 2022, o Caoa Chery iCar chegou ao topo do ranking de vendas dos carros elétricos em setembro, despencando em seguida para as últimas posições. A estreia de novos concorrentes como o BYD Dolphin certamente complicou ainda mais sua vida, uma vez que o modelo havia chegado por R$ 139.990, ficando mais caro em seguida e depois sofrendo algumas reduções: hoje é o carro elétrico mais barato do Brasil por R$ 119.990 e mesmo assim não emplacou.

Fonte/Fotos:AutoHome